Quando eu crescer, eu serei forte 

Essa é a história do dia que a minha cabeça entrou em colapso.

Tudo começou em Outubro de 2013 quando eu fui para a África do Sul durante as férias para fazer trabalho voluntário. Eu fiquei um mês exato, sendo uma parte em Port Elizabeth trabalhando em uma reserva com leões e tigres, e uma parte em Cape Town trabalhando com crianças carentes de uma escolinha.

A África do Sul me tira suspiros até hoje, então você imagina como foi ir embora de lá. Para me deixar mais triste ainda, eu fui embora alguns dias antes de um evento que seria realizado pela Southern Ambition em uma township local (Township é como eles chamam as comunidades carentes). Nesse evento, um grupo de pessoas iria para a Township brincar com as crianças, fazer pinturas nos rostos e conhecer o local.

Fiquei com o coração partido por não poder ir. Mas…o mundo dá incríveis voltas e no ano passado eu tive a oportunidade de voltar para Cape Town exatamente dois anos depois da minha partida. 

Assim que eu voltei para Cape Town entrei em contato com alguns amigos da Southern Ambition (agência pela qual eu fui da primeira vez ser voluntária na África do Sul). Conversando com eles, descobri que no final de semana seguinte iria ocorrer esse mesmo evento e na mesma Township.

O evento seria no sábado por volta das 11h da manhã, e o ponto de encontro para seguir até o local seria em um mercado famoso em Cape Town por volta das 10h da manhã. Acontece que eu estava trabalhando doze horas por dia em um projeto, sendo dois dias das 7h às 19h, e dois dias das 19h às 7h. E na sexta feira seria meu dia de trabalhar no turno da noite das 19h de sexta até as 7h da manhã de sábado.

Sendo assim, cheguei no hotel sábado de manhã por volta das 7:30. Tomei um café da manhã rápido até umas 7:45. Tomei um banho e sequei o cabelo. E dormi das 8:30 até às 9:30. As 9:40 o motorista da empresa que eu fiz amizade me levou até o mercado.

Eu estava sem telefone lá, contando apenas com o Wi-Fi, e combinei com o Moses que é o dono da agência e com o David que trabalha lá um ponto de encontro. O Moses que é meu amigo desde 2013 não me cobrou nada pelo transporte ❤

Passei pro David o telefone do motorista e ele me ligou no meio do caminho dizendo que eu precisava chegar o quanto antes, porque ele estava com uma excursão de estudantes de ensino médio me esperando pra ir.

Cheguei no local e não conseguia ligar pro David, o motorista ficou esperando comigo e por minha culpa levou uma multa de 1000 Rands (que depois eu me ofereci pra pagar, já que a culpa havia sido minha).

De longe avistei o meu amigo e corri para encontrar com ele e dizer que pronto eu havia conseguido estar lá! Fomos para um ônibus com todos os estudantes de ensino médio que eram da Noruega…e mesmo tendo entre 16 e 18 anos eram todos maiores que eu. :O

Fiz algumas amizades no ônibus e depois de 30 minutos de viagem paramos em um supermercado pra comprar tinta de rosto e brinquedos para as crianças. Comprei tinta, pincel e alguns óculos coloridos.

Chegamos na Township por volta das 12:30, é assim que descemos do ônibus as crianças já vieram correndo nos abraçar e pegar pela mão para levar ao ponto de encontro que era um campo de futebol ali por perto. Duas crianças me pegaram pela mão, uma de cada lado, e fomos para lá.

Chegando no campo de futebol, sentei no chão e as crianças iam se aproximando pra receber pinturas no rosto e ganhar alguns óculos coloridos, e também fazer pinturas em mim. Os estudantes também levaram tinta, bola e alguns jogos para as crianças.


Ficamos brincando por mais de uma hora, quando foi a hora de juntar todas as crianças e distribuir o lanche como salgadinho, suco e algumas frutas.

Passou algum tempo e eu ouvi um choro muito alto, fui ver o que tinha acontecido, e uma menininha de uns 3 anos chorava muito debaixo do gol porque haviam pegado o salgadinho dela. Peguei ela no colo e fui atrás de mais salgadinho, mas não havia mais. Então sentei com ela no chão, dei um óculos colorido e fiquei brincando de tirar foto pra ela parar de chorar. Deixei a câmera na mão dela, e nesse momento o choro cessou. Outras crianças apareceram, e ficamos assim até o final da hora do lanche.

Juntamos todo o lixo. E seguimos com as crianças para dentro da Township, onde iríamos chegar a escolinha que nos permitiu fazer esse evento na Township of Phillip.

Talvez para os Noruegueses passar pela Township foi uma grande novidade, o que não pareceu ser tão novidade pra mim que sou brasileira e conheço os problemas do Brasil.

Mas mesmo assim, o lugar era de extrema miséria. As casas muito humildes, é um cheiro muito forte. O engraçado, é que todos lá nos cumprimentavam com um sorriso no rosto. Passei por uma casa onde tinha uma senhora sentada com um bebê no colo, e ela gritou pedindo que eu tirasse uma foto do bebê dela. Eu tirei a foto, e ela sorriu ainda mais.

Depois de caminhar uns 10 minutos dentro da Township chegamos na escolinha, onde um senhor que é responsável pelo local nos agradeceu pela visita. E contou como foi difícil começar aquela escola e tirar todas as crianças das ruas.

Nos despedimos das crianças e fomos embora. Com a cabeça e o coração cheio de lições.

Uma vez li que: Você só vive uma vez. Mas se fizer isso direito…uma vez é o suficiente.

NOTA: Se estiver por Cape Town e quiser participar de algum evento social, é só entrar em contato com a Southern Ambition Africa.

Até a próxima! :o)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s