Surfando em mar de tubarão

Sabe quando mesmo depois de adulto sua mãe diz pra você tomar cuidado, não chegar muito tarde, olhar por onde anda e não fazer besteiras? Então…algumas histórias eu contei pra ela só depois de fazer pra não causar muito trauma e reduzir as broncas!

Uma delas aconteceu em Dezembro do ano passado, quando eu estava a trabalho em Cape Town, depois de dois longos anos desde a primeira vez que eu havia estado na cidade mãe. Em um belo dia, seguindo o meu famoso Carpe Diem – para quem não conhece, é uma expressão que vem do latim e significa: Aproveite o dia- pois bem, em um Carpe Diem decidi procurar por aulas de Surf.

O mar da África do Sul é conhecido por ser um habitat natural do grande tubarão branco (Great white shark), e foi inclusive na África do Sul, em Jeffrey’s bay que o tricampeão mundial Mike Fanning levou um baita susto ao sofrer um ataque de tubarão branco em um mundial de surf no ano passado.

Mesmo sabendo disso, e mesmo depois de ter feito um mergulho traumatizante com tubarão branco dois anos antes também na África do Sul mais precisamente em Mossel Bay, eu decidi que iria fazer pelo menos uma aula de surf. Pesquisei bastante e um motorista da empresa me recomendou uma escola que ele conhece e que fica em uma praia famosa de Cape Town chamada Muizenberg.

FullSizeRender (4)

Eu sou a terceira da esquerda para a direita, no meu mergulho traumatizante em Mossel Bay em 2013.

MUIZENBERG

Muizenberg vai na direção oposta de Camps Bay e está situado ao leste na costa de False Bay, e é considerado o berço do surf na África do Sul. A praia se estende por todo o caminho em volta do topo da False Bay até Strand, com uma distância de mais de 20 km. False Bay é conhecido por sua população de tubarões brancos, também tem um serviço de vigia contra tubarões, conhecido como Shark Spotters.


A praia é também bastante famosa devido as suas casinhas coloridas de frente para o mar, se tornando um incrível cartão postal. Perto dessas casinhas existem algumas bandeiras de aviso no caso de surgir algum tubarão indesejado, e funciona da seguinte forma:

  • Nenhuma bandeira: Nenhum observador de plantão.
  • Bandeira verde: Se nas casinhas tiver pendurado uma bandeira verde com um desenho de tubarão, significa que o mar esta para peixe e que você pode entrar e se divertir. Nenhum tubarão foi visto. Note que, se por exemplo, é maré baixa e a água é clara para os primeiros 50 metros, mas há cerca de 60 surfistas em aprox. 100m, onde a água é leitoso oFullSizeRender (5)u irregular,uma bandeira verde não vai garantir a sua proteção.
  • Bandeira preta: Significa que a água esta com pouca visibilidade e que por isso não é possível observar se um tubarão se aproximar. Sua opção entrar ou não na água. Fatores que afetam a visibilidade da água incluem: brilho, cobertura de nuvens, e a claridade da água. Note que o brilho desempenha um papel significativo na redução da capacidade dos observadores para ver claramente, especialmente no início da manhã e final da tarde.
  • Bandeira vermelha: Se a bandeira estiver vermelha é porque um tubarão foi avistado a pouco tempo mas não perto dos banhistas, ou então se tiver um risco grande de aparecer um tubarão. Será por sua conta e risco entrar na água. A bandeira vermelha será levantada depois que um tubarão foi visto, durante o período de uma hora. Depois de uma hora a bandeira vermelha será levado para baixo e a bandeira verde ou preto vai ser levantada, dependendo das condições do mar. A bandeira também pode ser levantada se for observado na região a presença de grandes cardumes, o que pode atrair grandes tubarões.
  • Bandeira branca: Toca um alarme e todo mundo tem que sair da água na mesma hora porque um tubarão acabou de ser avistado. Uma vez que o observador está satisfeito que o tubarão não representa uma ameaça e não há outros perigos potenciais visíveis a bandeira branca será removida e a bandeira vermelha vai ser levantada.A bandeira também é colocada no caso de um incidente grave como uma mordida de tubarão, quando a praia deverá ser fechada.

 

O mais legal disso tudo, é que hoje pesquisando sobre a praia pra passar informações mais precisas, descobri no site Shark Spotters que dois dias antes de surfar em Muizenberg, três tubarões foram avistados! 😀 Pensa em uma vontade de fazer xixi nas calças que eu fiquei agora.

AULA DE SURF

Acordei cedinho em uma quarta-feira dia 02 de Dezembro de 2015 pra aproveitar que eu iria trabalhar no turno da noite nesse dia, e fui pra Muizenberg ter aulas de surf.


Cheguei na escola, troquei de roupa, e segui para a praia com o professor. A primeira coisa que ele fez foi me mostrar a placa com os avisos sobre a bandeirinha com o desenho do tubarão. Depois disso fui me alongar na areia e fazer pequenos testes de como ficar em cima da prancha, como curvar o corpo, posicionar os pés e dentre outros detalhes.





O céu estava um pouco nublado durante a manhã o que deixou a água um pouco escura, e o gelo da água ajudou a tirar o medo e mudar o foco da concentração. Apesar do risco de aparecer tubarão, milhares de turistas vão para essa praia todo ano, e o último ataque registrado foi de um jovem de vinte e poucos anos que estava surfando quando um tubarão mordeu suas duas pernas e a sua prancha em meados de 2014.

Esqueci de comentar que a bandeira que estava pendurada nesse dia era a bandeira preta, ou seja, não iria dar pra ver se tivesse tubarão vindo. 🙂 O engraçado, foi que eu estava no mar com a água batendo no meu peito e um pouco mais a frente que o meu professor. Ele por sua vez ficava o tempo todo olhando para trás, tentei me concentrar e acreditar que ele fazia isso pra observar se havia uma onda legal vindo.


Resumindo, eu cai milhares de vezes da prancha. E olha que todas essas histórias de tubarão foram um bom incentivo pra ficar de pé! E dava um medinho quando eu tinha que voltar pro fundo sozinha pra pegar outra onda.

Infelizmente eu já viria embora pro Brasil dentro de poucos dias e por isso não consegui fazer mais aulas. Maaaassss, com certeza faria de novo e super recomendo essa experiência. Só ficar de olho na bandeira branca. 😉

 

COMO CHEGAR 

Do centro de Cape Town tomar a auto-estrada M3, M4 ou M5. Existe também a opção de ir de trem por cerca de R$7,00 e a viagem demora cerca de 45 minutos.

 

 

Ficou alguma dúvida? Me escreve que eu ajudo a esclarecer!

Até a próxima! Abraços!

 

 

Fontes: http://www.southafrica.net/zahttp://sharkspotters.org.za/

 

 

 

 

 

 

 

6 comentários sobre “Surfando em mar de tubarão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s