Ainda bem que nem tudo deu certo

Quantas vezes na vida você desejou algo profundamente? E quando não aconteceu como planejado se sentiu frustrado e até mal compreendido no mundo. Bom, eu também, e inúmeras vezes. Mas outro dia fazendo uma avaliação disso cheguei à conclusão de tudo que teria acontecido se Deus, o destino ou quem quer mande no universo tivesse me dado ouvidos.

Bom para começar eu teria realizado meu sonho de infância, onde aos 8 anos eu queria quando fosse adulta trabalhar no Wall Mart andando de patins, tudo o que eu pensava era no quão demais seria trabalhar e me divertir ao mesmo tempo. Pensando bem, até aí eu não estava tão errada. 😄

Talvez tivesse feito Relações Internacionais que foi meu sonho por muito tempo, e depois ter me frustrado de vez ao perceber que não iria salvar o mundo ou arrumar um emprego de Diplomata ali na esquina.

Talvez eu também tivesse feito Moda, acredite se quiser aos 10 anos eu desenhava vestidos de festa. 😊 O que não foi se aperfeiçoando com o tempo, já que hoje sou a pessoa com mais roupa preta no armário por preguiça de fazer combinações.

Talvez no começo dos vinte eu tivesse me casado com algum ex namorado machista (o que me salvou foi assistir Às Pontes de Madison, terminei um namoro no mesmo dia).

Talvez eu tivesse acertado todos os números na mega sena, mas daí não teria tido experiências de pegar um ônibus e três metros pra chegar no trabalho, ou esperar o ônibus na chuva, ou…deixa pra lá, esquece esse também. 😄

Eu com certeza não teria medo de altura, o que somado a minha falta de juízo + teimosia poderia ter me matado a essa altura.

E se tudo isso tivesse acontecido talvez eu não estivesse onde estou hoje, e só agora que eu cheguei aqui, percebi que era onde eu sempre desejei estar. E por mais que a gente brigue com o universo, são os “nãos” que a gente recebe ao longo da vida que ajudam a iluminar o que a nossa visão limitada não consegue enxergar.

Não desista dos seus sonhos, mas também não pire quando nem tudo sair como o planejado. O universo tem um jeito engraçado de nos colocar onde sempre deveríamos estar. Acredite!

Até a próxima!

Arrumando a mochila no Facebook 

Depois de muito enrolar, agora que estou com mais tempo livre devido à reta final do MBA \o/ decidi estender o Arrumando a mochila para o facebook 🙂

Lá além dos textos que geralmente público aqui, também vou compartilhar fotos e vídeos de viagem. 

Dá uma olhada lá! Curte e compartilhe! ❤️

https://m.facebook.com/arrumandoamochila/

Diário de voluntária -Desistir

Prometi que escreveria sempre que fosse fazer uma visita no hospital onde sou voluntária, mas dessa vez demorei um pouco pra conseguir colocar em palavras a experiência que tive no último dia 30.

Foi um dia super cansativo no trabalho, eu estava responsável por um evento que a custo de bastante esforço e uma noite anterior mal dormida, foi um sucesso. Mas por conta disso saí do trabalho as 18h sendo que precisava estar no hospital as 19h. Parece tempo suficiente, mas não quando se mora na capital do transito no país – São Paulo. Fui correndo pra casa, arrumei minhas coisas e fui pro hospital mesmo um tanto exausta.

Chegando lá o Paulo (que é a minha dupla no hospital) estava com outra doutora voluntária que atende com ele outros dias da semana e que nesse dia iria atender com nós dois. Depois de atender nos andares de Clínica cirúrgica, transplante de rim e de fígado ficamos num impasse de ir para a UTI ou para a Oncologia.

A outra doutora voluntária queria seguir o plano tradicional de ir para a Oncologia, mas no último atendimento que eu o Paulo fizemos…prometemos para a responsável pela UTI que iríamos passar lá todo mês (você pode ler sobre esse episódio clicando aqui), e então seguimos para a UTI.

Continuar lendo

Você tem fome de quê?

De Novembro a Dezembro do ano passado eu tive a oportunidade de voltar pra África do Sul a trabalho, pra quem é a primeira vez que lê o blog…da uma olhada em como foi a minha primeira vez nesse texto: Não viaje para a África do Sul.

Fui para Cape Town com dois colegas do trabalho e fiquei lá um total de 3 semanas. Ficamos hospedados em um hotel do lado de um cassino, e em uma das noites meus dois colegas estavam descansando no bar do hotel quando fizeram amizade com um homem que é de algum país no norte da África (e que eu não me lembro o nome 😦 ) e estava em Cape Town a trabalho. Eu desci para irmos jantar igual o combinado e fiz amizade com esse homem também. Como ele foi bastante simpático, eu o convidei pra jantar com nós três no cassino e ele aceitou de prontidão. Continuar lendo

Troco vestido caro por viagem inesquecível

Essa texto é mais um apelo por menos esteriótipos e mais experiências REAIS de viagem.

Já escrevi algumas vezes sobre como viabilizar uma viagem tão sonhada, e como muitas vezes as coisas materiais que acreditamos ser tão necessárias no nosso dia a dia…são as que mais limitam de realizarmos grande sonhos.

Acontece que pra que grandes sonhos se realizem é preciso também abrir mão de muita coisa. E isso vale também para quando você já embarcou em uma viagem, muitas vezes eu já deixei de comprar lembrancinha, um vestido legal em uma feirinha, ou comer em um restaurante mais caro pra poder pagar um passeio e ter uma experiência diferente. Continuar lendo

Desventuras em série, casamento no Uruguai – Parte II

Vamos começar essa história resumindo a parte I:

  • Perdi o voo para Montevidéo;
  • Vazou combustível do meu voo até Porto Alegre me fazendo perder o onibus das 12h30 até Uruguaiana;
  • Passei 8 horas na rodoviária esperando o onibus para Uruguaiana;
  • Viajei 8 horas até Uruguaiana e fiz amizade com uma simpática senhora dona de um restaurante;
  • Viajei 1 hora de carro de Uruguaiana até Bella Union a caminho do casamento;
  • Cheguei no hotel em Bella Unión 10 horas depois do planejado e faltando apenas 9 horas para o casamento.

Para ler a parte I, clique aqui!

Gostaria de começar este texto dizendo que apesar de saber que as chances são remotas (para não dizer zero chance), eu iria AMAR realizar meu casamento no Uruguai! A cerimônia foi fantástica e bem diferente das cerimônias no Brasil, mais simples, mais pessoal…muito fofa. E a festa então, doze horas de festa e só não prolongou porque ninguém tinha pernas mais.

Mas vamos para a ordem dos fatos:

Assim que cheguei no hotel em Bella Unión encontrei o noivo e minhas duas amigas me esperando, fomos de carro até a casa dos pais da noiva e finalmente nos encontramos depois de pouco mais de um ano. Os fotógrafos do casamento estavam por lá já nos aguardando e tiramos algumas fotos de making off (mesmo vestida igual um mendigo). A minha amiga Jimena tem dois cachorrinhos fofinhos o Paco e o Camilo, apesar deles não poderem ir ao casamento, eu levei na minha mala uma encomenda de dois smoking para animais pesando 3kg e 1,5kg para que eles pudessem tirar fotos do pré-casamento (uma semana antes do casamento eu estava em Chicago a trabalho e aproveitei pra comprar por lá o smoking dos cachorrinhos).

Foto 1

Esse é o momento que nos reencontramos. A qualidade não esta boa porque é um print screen do video :p

Continuar lendo