A linda Rishikesh

Rishikesh (Hindi: ऋषिकेश; sânscrito: हृषीकेश) é uma cidade situada no estado Uttarakhand. Localizada aos pés do Himalaia, no norte da Índia, Rishikesh significa berço do sagrado rio Ganges. Mestres respeitados ministram cursos e comandam pujas (cerimonias de oferendas) todos os dias. Peregrinos chegam de toda parte do mundo para estudar, rezar, banhar-se e purificar-se nas águas sagradas desse trecho ainda limpo do Rio Ganges.  É conhecida como a cidade santa e considerado como um dos locais mais sagrados para os hindus. Sábios e santos já visitaram Rishikesh desde os tempos antigos para meditar em busca de conhecimento mais elevado. A cidade também ficou popularmente conhecida após os Beatles ficarem hospedados por 3 meses em um Ashram na década de 60, eles escreveram mais de 30 músicas durante o tempo que ficaram na cidade. Vou contar mais a historia dos Beatles em Rishikesh em um outro texto 🙂


Comecei a planejar a minha viagem para a Índia com mais de um ano de antecedência, li muitos Continuar lendo

Saindo da zona de conforto 

Ser viajante significa mudar, conhecer novas culturas, é viver em um mundo totalmente novo e desconhecido. É entrar em uma aventura sem volta, é crescer sem se dar conta, é mudar física e mentalmente, é aprender, é conhecer mais sobre a vida. Quando você é um viajante você se sente deslocado, sente que aquele não é o seu lugar, mas também sente que aquele deveria ser o seu lugar e naquele momento, para aprender com a vida. 

Viajar é como renascer, é como voltar a ser criança nos primeiros anos de vida, onde tudo era “por quê?” e “pra quê?”, é perguntar querendo saber realmente a resposta, querendo aprender, querendo ter um ponto de vista diferente do usual. 
Sair da sua zona de conforto pode sim ser desconfortável, mas no final vale a pena. 

Talvez a verdade é que nós nunca estamos preparados para aquilo que buscamos.
  

Crianças e doações na Índia

Em 2013 eu fui para a Africa do Sul onde trabalhei como voluntária. Uma das razões que me fizeram decidir viajar para trabalhar foi o fato de que eu iria viajar sozinha, e dessa forma, poderia conhecer pessoas diferentes. Como eu iria ficar apenas um mês não quis fazer um curso de inglês ou algo do tipo, claro que eu não sou contra, cada um escolhe a opção que se encaixa melhor! E a minha escolha foi o trabalho voluntário.

Quando comecei a planejar ir para a Índia, lá pro final de 2013 logo depois que voltei da África, eu estava planejando uma nova viagem sozinha. Todo mundo pra quem eu falava sobre a Índia me olhava com cara de espanto e então eu nem convidava rs

Conforme foi passando o tempo, decidiu ir a minha mãe e a minha irmã (a minha mãe decidiu ir ao ver a minha experiência na África, onde ela dizia que a vida toda não havia aproveitado 1% do que eu já aproveitei). A Índia é um dos países do mundo com a maior imersão cultural e com os maiores contrastes comparando com a sociedade que vivemos.

Enfim, viajar em grupo foi uma experiência nova pra mim. Passei o ano todo de 2014 pesquisando e buscando informações sobre a Índia igual provavelmente você faz quando vai viajar para algum lugar diferente (espero que esse blog esteja ajudando), e o trabalho voluntário dessa vez não foi uma opção justamente porque eu não estava sozinha. E a não ser que o seu grupo pretenda fazer o mesmo que você, você não pode impor nada. Em grupo prevalece sempre a democracia!

Leia mais sobre Trabalho voluntário clicando aqui.

Mesmo não indo para a Índia para trabalhar, eu considerei outra opção que se encaixa no contexto social do trabalho voluntário que seria levar doações.

O guia da Índia que nos acompanhou nos primeiros dias da nossa viagem e com quem eu já estava conversando a meses, nos deu uma opção de levar doações, e Continuar lendo

Taj Mahal

É indescritível a sensação que tive ao ver o Taj Mahal.

Fui para a Índia por inúmeros motivos, conhecer a cultura, as pessoas, a religião, os lugares…e como planejei ir para o Norte, não pude deixar de ir visitar um dos maiores cartões postais do mundo.
O Taj Mahal fica na cidade de Agra. Agra faz parte do triângulo dourado: Delhi, Agra e Jaipur. Se você vai a um dos três, consequentemente se planeja para ir nos outros dois.

IMG_2479

Taj Mahal

IMG_3892

Minha primeira visão do Taj Mahal.

Agra não é uma cidade agradável, é confusa e perigosa. De New Délhi para Agra são 5 horas de carro ou de trem. Fomos para lá de carro com o Continuar lendo

A cidade sagrada, Pushkar

Saímos de Jaipur no dia 08 de Março com destino a Pushkar. Foram 5 horas de viagem na sua maioria em estrada de terra, passando por inúmeras vilas.

Dentro do Rajastão, Jaipur é uma cidade grande e mais moderna, em contrapartida Pushkar é uma cidade pequena mas extremamente charmosa que é impossível não recomendar visitar.

IMG_2346

Incríveis feiras de Pushkar.

Pushkar é uma cidade sagrada por ser a única cidade do mundo a ter um templo do Deus Brahma. O Deus Brahma é um dos deuses da trilogia, Brahma (o criador), Visnhu (o preservador) e Krishna (o destruidor). Gente de toda a Índia viaja até Pushkar para se benzer no lago, rezar, fazer promessas e fazer doações.

Chegamos em Pushkar a noite e Continuar lendo

Dia das mães

Em algum momento no começo do ano passado minha mãe me disse: “_Você faz bem em gastar seu tempo viajando e passeando! Eu passei a vida toda sempre preocupada com casa e carro, e nunca aproveitei 1% do que você aproveita.”

Isso foi logo depois que eu voltei da África. Quando decidi ir para lá, todo mundo ficou de boca aberta (incluindo minha mãe) e me perguntando o por quê de ter decidido ir e o que iria fazer. Bom…depois que voltei, e que voltei viva (claro rs)…e depois das imagens lindas que compartilhei dos lugares que fui, acredito que os questionamentos se transformaram em novas formas de enxergar o que é novo e diferente.

No ano passado quando comecei a planejar a minha viagem para a Índia, pesquisando lugares, lendo sites, vendo fotos… minha mãe me disse que gostaria de viajar comigo. Depois disso Continuar lendo

Jaipur, a cidade rosa do Rajastão

Cheguei em Jaipur no dia 05 de Março por volta das 9h da manhã. Logo de cara eu amei a cidade, principalmente por comparar com a assustadora madrugada em New Delhi, depois eu voltei para New Delhi e gostei muito da cidade! Vou falar mais disso depois.

Mas voltando a Jaipur, a cidade rosa capital do Rajastão, a cidade dos Marajás. De dentro do carro chegando a cidade já demos de encontro com a Índia que todo mundo imagina, elefantes nas ruas, macacos, vacas, mulheres usando sári, tuk tuk, vacas, palácios, feiras, transito, e mais vacas. A cidade é encantadora.

Não sei se você é noveleiro, mas provavelmente já deve ter ouvido falar naquela novela “Caminho das Índias”. Pois então, foi pelas ruas de Jaipur que Maya costumava arrastar o Sari, e em muitos lugares da cidade foram gravadas cenas da novela.

foto 13 maya jaipur

Cena da novela “Caminho das Índias”. (Imagem: Globo.com)

A cidade também ficou famosa por ter sido cenário daquele filme “O fantástico hotel Marigold”, onde um dos atores é aquele menino que faz “Quem quer ser um milionário”. O guia que Continuar lendo