A história do Holi

Comemorado em toda a Índia desde os tempos antigos. Originalmente, o Holi era um festival agrícola que comemorava a chegada da primavera. Este aspecto ainda desempenha um papel significativo no festival sob a forma de pós coloridos. Holi é um período entre homem e natureza, onde jogam fora a escuridão do inverno e se alegram com as cores e a vivacidade da primavera.

Holi comemora também vários eventos da mitologia Hindu. Diz a lenda que um rei malvado chamado Hiranyakashipu era o rei dos demônios; imortal e arrogante, ele fazia com que todos os seus súditos o idolatrassem como a um Deus. Ele tinha uma irmã de nome Holika que, de maldade, não ficava atrás. Ele proibiu seu filho Prahlad de adorar o Deus Vishnu, mas ele continuou devoto e fazendo orações ao Deus. Um dia, o rei ficou zangado, e decidiu com a ajuda de sua irmã matar seu filho. Hiranuakashipu desafiou Prahlad a entrar em meio ás chamas com a sua tia Holika que acreditava ser imune ao fogo. Prahlad aceitou o desafio e orou a Vishnu para mantê-lo seguro. Quando o fogo começou, todos ficaram espantados ao ver que Holika foi queimando até a morte, enquanto Prahlad sobreviveu sem uma cicatriz. De acordo com alguns relatos, Vishnu pôs fim a imortalidade de Hiranyakashipu, enquanto Holika antes de sua morte implorou por perdão, então ele decretou que ela seria lembrada todos os anos no Holi através da fogueira. Foi assim que surgiu o Holi Festival, um dia de homenagem ao Deus Vishnu e a celebração da chegada da primavera.

Hiranyakashipu foto 7

Rei Hiranyakashipu. (Imagem: vivekananda)

Continuar lendo

Holi festival em Jaipur, a linda cidade rosa do Rajastão

No Hinduísmo, Holi (também chamado Holaka ou Phagwa) é um festival anual comemorado um dia depois da lua cheia no mês Hindu de Phalguna (entre Fevereiro e Março). O festival celebra o início da primavera e o triunfo do bem sobre o mal.

O Holi é distribuído ao longo de dois dias (que costumava ser cinco, e em alguns lugares mais). Milhões de indianos se reúnem e pintam casas, ruas e pessoas, escondendo as tristezas sob guerras de cores. Por todo um dia, a regra é brincar, atirar pós e tintas coloridos e esquecer a hierarquia de castas.

Holi preenche assim, lacunas sociais e une as pessoas: empregados e empregadores, homens e mulheres, ricos e pobres, jovens e velhos. Um provérbio comum ouvido durante Holi é o “Holi hai” que significa “não me sinto ofendido, é Holi”. Os preparativos para o festival começam alguns dias antes, quando a população começa a juntar madeira para acender a fogueira na noite em que acontece o Holi. Uma boneca de Holika é queimada nela; uma maneira de refazer a história que inspira o festival (eu conto a história em outro post!). No sul da Índia, as celebrações são mais religiosas, enquanto no norte, mais exuberantes.

Dado essa introdução, chegamos no momento em que eu escolhi a data para ir a Índia. A data do dia 03 de Março de 2015 foi escolhida a partir do calendário Hindu onde eu tinha a informação de quando seria o Holi Festival, e sendo assim, comecei o meu planejamento!

Chegamos em Jaipur pela manhã do dia 05 de Março, e por volta das 18:00 fomos ver Continuar lendo