Como ajudar os refugiados sírios de todas as formas possíveis

Hoje li no facebook de uma amiga uma história recente que ela viveu, onde ela comentou com uma outra pessoa a respeito do que esta acontecendo em Aleppo na Síria. Ela disse que sentia muito pelo que estava acontecendo e que estava pensando em alguma forma ajudar. A pessoa que estava com ela perguntou porque ela não ajudava quem estava perto, ao invés de olhar para fora do nosso quintal. Ela divagou um pouco sobre o assunto na sua página, mencionando como as pessoas as vezes podem fazer julgamentos e críticas, mesmo quando sua única intenção é ajudar uma outra pessoa. Eu assim como outras pessoas que leram a sua história ficamos com lágrimas de raiva ou de tristeza por saber que tem pessoas que pensam dessa forma.

A situação dos refugiados não é de hoje, e não é problema somente da Síria, ou da Europa, ou dos Estados Unidos. Os refugiados somos nós, mas com menos sorte, do outro lado da TV, sem opção de mudar a foto no facebook e dizer que sente muito. Eles realmente sentem, e a pergunta a ser feita é: O que você sente a respeito? E o que pode fazer a respeito?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mais de um ano atrás eu havia escrito um outro texto contanto algumas formas de ajudar as crianças na Síria, hoje decidi atualizar esse texto e incluir algumas outras formas…até mais simples, mas que podem fazer uma grande diferença.

 

ATITUDE NÚMERO 1: DOAÇÕES

Ajudar os milhões de homens, mulheres e crianças atingidos pela guerra na Síria pode parecer uma tarefa impossível se você estiver á milhares de quilômetros de distância, mas instituições de caridade em todo o mundo estão fazendo um trabalho incrível nesta frente – e eles precisam do seu apoio.

Existem muitos meios de ajudar com recursos, e a partir de muitas instituições sérias. Segue algumas delas:

  1. Médicos sem fronteiras

Médicos Sem Fronteiras presta assistência médica para países em guerra. Em 17 de novembro, um dos hospitais da organização em Aleppo foi atingido por um ataque aéreo e mais de 20 trabalhadores e pacientes morreram. Apesar da tragédia, muitos trabalhadores humanitários permaneceram na cidade e continuarão a ajudar os seus civis a avançar. Clique aqui para ajudar.

2. Cruz vermelha

A Cruz Vermelha está entregando pacotes de comida, kits de higiene, kits de emergência para mulheres e cobertores para as famílias mais vulneráveis em Aleppo. Clique aqui para ajudar.

3. Save the children (Salve as crianças)

A instituição de caridade está fornecendo alimentos e apoio hospitalar, bem como ajudar a reparar os sistemas de água danificados. Os trabalhadores humanitários também estão tentando garantir que as escolas permaneçam abertas. A fundação atingiu 3,2 milhões de crianças desde o início do conflito em 2011. Clique aqui para ajudar. 

4. Capacetes brancos

Os capacetes brancos (a defesa civil da Síria) estão trabalhando para salvar civis dos edifícios destruídos por bombas. As doações irão para cuidados médicos para capacetes brancos lesionados, bem como as famílias de apoio de voluntários mortos em ação. Eles foram indicados ao Nobel da Paz em 2016, os membros da entidade são voluntários da sociedade civil que arriscam suas vidas em diferentes cidades do país no resgate de vítimas de quaisquer tipos de ataques e bombardeios. Desde 2015 salvaram quase 80 mil vidas e sofreram 141 perdas. Clique aqui para ajudar. 

Para saber mais, assita o documentário sobre o grupo na Netflix.

5. Síria Relief (Alívio na Síria)

Enquanto Síria Alívio oferece alívio médico e de abrigo para os sírios, estabeleceu crucialmente um centro de saúde mental para ajudar com os efeitos psicológicos traumáticos de viver em uma zona de guerra. Clique aqui para ajudar. 

6. Oxfam Internacional

A Oxfam Internacional está ajudando os afetados pela guerra civil síria, fornecendo chuveiros, água potável e banheiros em campos de refugiados. Também fornece ajuda médica aos refugiados, bem como aconselhamento jurídico. Para fornecer Oxfam com os fundos urgentes necessárias para refugiados sírios. Clique aqui para ajudar.

7. Sociedade médico Sírio-Americana

Também conhecida como SAMS, a Sociedade Médica Sírio-Americana é um grupo sem fins lucrativos e não-político que trabalha para oferecer tratamento médico na Síria e nos países mais atingidos pela crise de refugiados. Clique aqui para ajudar. 

8. Comitê de resgate internacional

O IRC ajuda pessoas que fogem de guerras e conflitos em diversos países em todo o mundo, incluindo as vítimas do conflito sírio, auxiliando-as na recuperação e reconstrução de suas vidas. Clique aqui para ajudar. 

9. ACNUR – Agencia da ONU para refugiados

O ACNUR está na Síria prestando apoio à população forçada a fugir de suas casas. A necessidade é grande e urgente. Sua doação vai oferecer comida, água, abrigo, assistência médica e proteção às famílias necessitadas. Ao doar, você ajuda o ACNUR a responder rapidamente a emergências, na Síria, Iraque, Sudão do Sul e outros países no mundo. Clique aqui para ajudar. 

10. Clique aqui para conhecer outras opções para doações ao redor do mundo.

Alguns sites tem opção de doação somente pela moeda local e para isso precisa de um cartão de crédito, mas coloquei também outras opções que você pode doar de forma mais simples a partir de instituições que também existem no Brasil.

ATITUDE NÚMERO 2: SOLIDARIEDADE

Quase 5 milhões de cidadãos sírios tiveram que deixar o país durante o conflito, estabelecendo-se como refugiados em diversos países do mundo, a maior parte deles na Turquia e no Líbano. No Brasil, os números ultrapassam as 2.000 pessoas, o maior da América Latina. São pessoas que foram forçadas a deixar tudo para trás, até mesmo a família, para terem uma chance de sobreviver ao conflito. Você também pode trabalhar na integração dos refugiados que chegam á sua cidade ou ao seu país.

1. Caritas

No Brasil, a ONG Cáritas é a referência para os sírios e outros refugiados que desembarcam aqui. Em São Paulo, organizam campanhas de coleta de cobertores, leite em pó e itens de higiene, que são anunciadas no Facebook da organização. Já a sede do Rio é a que fornece ajuda para as sedes de outros 19 estados. Você pode entrar em contato para saber que tipo de material eles estão arrecadando no momento pela página do Facebook ou pelo email comunicacao@caritas-rj.org.br. Ambas aceitam doações em dinheiro. Clique aqui para acessar a página.

2. Meu amigo refugiado

Existem mais de 8 mil refugiados registrados no Brasil. E quase 28 mil
solicitando refúgio. São pessoas como você, com uma profissão, uma família
e muitos sonhos. Mas que têm que recomeçar a vida, sem conhecer
quase ninguém. E já que o Natal é uma época de união, é uma grande oportunidade
para aproximar você dessas pessoas e promover um encontro de culturas
e sabores. Acessando o site você conhece algumas dessas milhares de histórias e
quem sabe não encontra um convidado especial para o seu Natal. Clique aqui para acessar a página.

3. ADUS – Instituto de reintegração do refugiado

Visando gerar melhores condições para integração desses solicitantes de asilo e refugiados, foi fundado, em 2010, por 3 amigos internacionalistas e pesquisadores do tema do refúgio, o Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado. Desde então, foram realizadas diversas ações voltadas à conscientização, diminuindo os casos de preconceito contra essas pessoas; diversos postos de trabalho foram criadas; vagas em cursos foram logradas; muitos voluntários foram incluídos ao grupo de colaboradores e contribuem efetivamente em ações e projetos. Solicitantes de refúgio e refugiados passaram a ter voz. Clique aqui para acessar a página.

ATITUDE NÚMERO 3: SE MANTENHA INFORMADO

A complexidade do conflito na Síria assusta a todos e até mesmo analistas não conseguem vislumbrar uma saída ou futuro próspero para o país. Todos os lados estão envolvidos em crimes de guerra. Ou seja, de qualquer ângulo que se enxergue, a crise é um quebra-cabeça dos mais difíceis. É importante, portanto, se manter informado acerca dos desdobramentos.

Além do noticiário cotidiano, que traz informações gerais sobre o estado da guerra, vale ficar de olho nas redes sociais, espaço nos quais muitos sírios vêm divulgando detalhes sobre o seu dia a dia na guerra. Exemplos são a pequena Bana, de apenas 7 anos, cujas mensagens são redigidas por sua mãe, a ativista Lina Al-Shami e o professor Mr. Alhamndo. Todos tuítam em inglês.

ATITUDE NÚMERO 4 – PRESSÃO POPULAR

Segundo Claudia Antunes, assessora da organização Médicos Sem Fronteiras no Brasil, um ponto crucial é o da conscientização ante os desafios e problemas que o conflito trouxe, especialmente no que diz respeito ao acesso à ajuda humanitária. A entidade é uma das mais ativas hoje na Síria. Em Aleppo, especificamente, o Médico Sem Fronteiras dá apoio a oito hospitais na região leste. O auxílio, no entanto, é indireto, uma vez que a organização não consegue entrar na cidade.

Medicamentos, equipamentos e voluntários até existem, mas não chegam até a população, pois as partes envolvidas no conflito não oferecem às organizações as garantias necessárias que permitam a retirada segura das vítimas dos locais. Portanto, é essencial que as pessoas participem de campanhas no sentido de pressionar que líderes globais e as partes envolvidas no conflito sigam as leis internacionais que garantem a ajuda humanitária para vítimas de guerras.

Uma das campanhas atuais sobre Aleppo, por exemplo, é uma iniciativa da Anistia Internacional que pede que pessoas de diferentes partes do mundo exijam dos governos da Rússia, Síria e Irã a retirada segura dos feridos e que seja permitida a entrada de observadores da ONU na cidade.

 

 

Se tiver qualquer dúvida sobre o que escrevi ou sobre as formas de ajudar, é só me escrever que te ajudo a esclarecer. Vamos mudar o mundo com menos “certos e errados” e com mais  mão na massa.

 

Até a próxima!

 

Fontes:

http://www.harpersbazaar.co.uk/culture/culture-news/news/a38967/how-to-help-aleppo-charity/

http://exame.abril.com.br/mundo/

http://www.huffingtonpost.com/entry/syria-donate-how-to-help-charities_us_5852ade3e4b02edd4115f85a

http://www.independent.co.uk/news/world/aleppo-conflict-syria-war-latest-five-things-you-can-do-to-help-a7472681.html

 

 

Um comentário sobre “Como ajudar os refugiados sírios de todas as formas possíveis

  1. Pingback: Tudo o que você precisa saber para ser voluntario no exterior com refugiados | Arrumando a mochila

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s